top of page
  • André Martins

Jovens irmãos encontrados na Amazônia após quase quatro semanas

Os irmãos se perderam na Amazônia durante a estação chuvosa, quando se locomover na selva é ainda mais difícil do que o normal.

Dois meninos indígenas resgatados depois de quase quatro semanas perdidos na floresta amazônica do Brasil foram encontrados e levados para o hospital.


Glauco e Gleison Ferreira, de oito e seis anos, se perderam tentando pegar pequenos pássaros na selva perto de Manicoré, no Amazonas, no dia 18 de fevereiro.


Um cortador de árvores local os encontrou por acaso na terça-feira.


Espera-se que eles se recuperem completamente depois de serem tratados no hospital por desnutrição.


Depois que os meninos desapareceram, centenas de moradores passaram semanas procurando por eles.


Mas perdidos durante a estação chuvosa da Amazônia - uma época que torna a caminhada e a movimentação na selva ainda mais difícil do que o habitual - eles não foram encontrados em lugar nenhum.


Os serviços de emergência decidiram cancelar as buscas em 24 de fevereiro, mas os moradores continuaram a procurar os meninos, de acordo com a mídia local Amazônia Real.


Quase quatro semanas depois, os meninos foram encontrados por um homem cortando lenha a 6 km da vila de Palmeira, na reserva de terra protegida do Lago Capanã, onde os meninos moram com os pais, acrescenta a Amazônia Real.


Um dos meninos gritou por socorro quando ouviu o homem local batendo nas árvores próximas. Após as ligações, o homem encontrou os dois meninos deitados no chão da floresta tropical, famintos e fracos, com muitas escoriações na pele.

De acordo com a mídia local, os dois meninos disseram aos pais que não haviam comido nada enquanto estavam perdidos e só tinham água da chuva para beber.

Após a descoberta, Glauco e Gleison foram encaminhados para um hospital regional em Manicoré, antes de serem transportados de helicóptero para outro hospital em Manaus na manhã de quinta-feira.


Esta não é a primeira vez que as pessoas se perdem na floresta amazônica.


Em janeiro do ano passado, o piloto Antonio Sena passou 36 dias perdido em uma das partes mais remotas da Amazônia brasileira depois que seu avião caiu.

Em 2008, a Amazônia Real relata que um indígena de 18 anos ficou perdido por 50 dias em uma área remota da Amazônia depois de caçar e morreu logo após ser encontrado.


8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page