top of page
  • André Martins

Austrália processa Facebook por anúncios fraudulentos

A Austrália lançou uma ação legal contra a Meta, empresa controladora do Facebook, alegando que permitiu que anúncios fraudulentos segmentassem usuários com falsos endossos de celebridades.


A gigante da tecnologia se envolveu em "conduta falsa, enganosa" ao hospedar conscientemente os anúncios de criptomoedas falsas, disse um regulador.


A empresa norte-americana pode enfrentar penalidades financeiras e outras.


A Meta ainda não comentou, mas disse anteriormente que está comprometida em manter os golpistas fora de suas plataformas.


A Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores (ACCC) diz que os anúncios em questão usaram os algoritmos do Facebook para segmentar usuários suscetíveis e apresentaram citações falsas de celebridades australianas.


As identidades usadas sem permissão incluem o ex-primeiro-ministro de Nova Gales do Sul, Mike Baird, o proeminente apresentador de TV David Koch e o empresário milionário Dick Smith.


A essência do nosso caso é que a Meta é responsável por esses anúncios que publica em sua plataforma", disse o presidente da ACCC, Rod Sims, em comunicado na sexta-feira.


A ação legal, movida no Tribunal Federal da Austrália, alega que Meta fez isso conscientemente e não conseguiu impedir os golpes, mesmo depois que as objeções foram levantadas por celebridades.


"Em um caso chocante, estamos cientes de um consumidor que perdeu mais de A$ 650.000 ($ 480.000) devido a um desses golpes ser falsamente anunciado como uma oportunidade de investimento no Facebook. Isso é vergonhoso", disse Sims.


No mês passado, o bilionário australiano Andrew Forrest abriu um processo criminal contra Meta por causa de anúncios falsos que usavam sua imagem.


Enquanto Forrest acusa a gigante da tecnologia de violar as leis contra a lavagem de dinheiro, o caso da ACCC é sobre supostas violações da lei do consumidor ou de um ato regulatório separado .


A Meta - que também possui Instagram e Whatsapp - faturou US$ 115 bilhões em receita global de publicidade em 2021.

7 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page